Mudar a forma de utilizar o plástico - European .Mudar a forma de utilizar o plástico Ambiente.

download Mudar a forma de utilizar o plástico - European .Mudar a forma de utilizar o plástico Ambiente.

of 4

  • date post

    09-Feb-2019
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Mudar a forma de utilizar o plástico - European .Mudar a forma de utilizar o plástico Ambiente.

A EUROPA PRODUZ UMA QUANTIDADE ENORME DE PLSTICO: 58 MILHES DE TONELADAS POR ANO

leve, barato, est em todo o lado e no conseguimos viver sem ele. O plstico fantstico, mas tambm tem srias desvantagens. Chegou o momento de repensarmos a utilizao do pls-tico e de fazermos algumas perguntas complicadas:

40 %embalagens

22 %bens de uso

domstico e de consumo

20 %edifcios

e construo

A EUROPA PRODUZIU 25 MILHES DE TONELADAS DE RESDUOS DE PLSTICO

9 %automveis e camies

6 %equipamento eltrico

e eletrnico

3 %agricultura

31 %foram para

aterros

APENAS 30 %

foram reciclados

Fonte: PlasticsEurope, 2014.

39 %foram

incinerados

Como podemos evitar os plsticos descartveis? Podemos facilitar a sua reciclagem? E como podemos impedir que o plstico acabe

onde no pertence?

As iniciativas da UE, tais como objetivos de reciclagem mais ambi-ciosos e uma legislao mais eficaz relativa gua potvel (redu-zindo a necessidade de gua engarrafada), esto a melhorar a situao, mas so necessrias medidas mais rigorosas.

Mais de 60 % dos resduos de plstico ainda proveniente das embalagens, mas apenas 40 % dessas embalagens so recicladas. Fontes: PlasticsEurope e Eurostat.

A maior parte da matria-prima provm de combustveis fsseis. Desta forma, se as tendncias de produo atuais se mantiverem, at 2050, o plstico pode representar 20 % do consumo de petrleo, 15 % das emisses de gases com efeito de estufa e poder vir a existir mais plstico do que peixe no mar.Fonte: PlasticsEurope.

Mudar a forma de utilizar o plstico

Ambiente

Abandono de plsticos O plstico bastante resistente, pelo que se acumula na natureza e danifica os ecossistemas dos quais dependemos. Nos oceanos, o plstico desfaz-se em fragmentos minsculos, que entram na cadeia alimentar. Os microplsticos so consumidos pelo plncton, que, por sua vez, consumido pelos peixes, que so consumidos por ns.

Font

e: I

P-13

-101

7.

Chegou o momento de alterar a forma de conceber, produzir, utilizar e eliminar o plstico. Vamos rein-ventar o plstico!

A UE tem uma nova estratgia para abordar o ciclo de vida global do plstico. O objetivo torn-lo:

Alm disso, temos de deixar de utilizar plstico nos casos em que existam melhores alternativas, bem como garantir que o plstico que utilizamos mantm o seu valor econmico durante tanto tempo quanto possvel e que no acabe em aterros.

Muitos destes objetos so embalagens de alimentos e bebidas e a maior parte deles foi concebida para ser utilizada uma s vez (plsticos descartveis). Estamos perante um desperdcio de recursos preciosos.

At 2030, todas as embalagens de plstico a circular no mercado da UE devero ser reutilizveis ou reci-clveis. Alm de reduzir a pegada de carbono deste setor de atividade econmica, esta medida vai diminuir os resduos de plstico e o lixo marinho, bem como abrandar a proliferao de microplsticos.

MAIS DURADOURO

MAIS FCIL DE REUTILIZAR

& RECICLAR

MAIS FCIL DE RECOLHER

10 dos objetos de plstico mais comuns encontrados nas praias europeias

Pontas de cigarros

Cotonetes

Garrafas de bebidas

Sacos

Pacotes de batatas fritas/

embalagens de doces

Talheres,palhinhas e mexedores de caf

Produtos de higiene

Recipientes alimentares

Copos e tampas

Bales e paus de bales

Plsticos descartveis representam

50 %do lixo

marinho

Fonte: Baseado no relatrio do CCI.

Em 2010, cada europeu

utilizou, em mdia, 198 SACOS

DE PLSTICO

Chegou o momento de repensarmos a utilizao do plstico

36 kg/pessoa de resduos de plstico produzidos

(2014)

EM 2015 PORTUGAL GEROU369 751 TONELADAS DE RESDUOS DE PLSTICO Fonte: Eurobarmetro.

63 %separam os resduos

para reciclagem

65 %

24 %evitam os bens descartveis,

como talheres e copos de plstico

34 %

11 %evitam a compra

de produtos com excesso de embalagens

24 %

85 %reduziu a utilizao de sacos de plstico

75 %

Que medidas est a tomar em relao aos resduos de plstico?

Fonte: Eurobarmetro.

43 %dos resduos

de embalagens de plstico

foram reciclados (2015)

40 %dos resduos

de embalagens de plstico

foram reciclados (2015)

31 kg/pessoade resduos de plstico produzidos

(2014)

considera que as pessoas deveriam receber formao sobre como reduzir

os resduos de plsticos, um valor superior percentagem da UE de 89 %

Como que lidaria com a problemtica do plstico?A maior parte da populao portuguesa apoia as medidas de reduo de resduos de plstico.

Sendo que 91 % da populao portuguesa se revela preocu-pada com o impacto ambiental do plstico e 77 % est preocu-pada com o impacto do plstico na sade, as pessoas sentem-se motivadas a enfrentar este problema. No entanto, o que consideram que deveria ser feito?

Fonte: Eurobarmetro.

considera que as autoridades locais deveriam disponibilizar mais e melhores

instalaes de recolha de resduos de plstico

considera que os produtos deveriam ser concebidos para serem mais

facilmente reciclados

acha que a indstria e os retalhistas deveriam tentar reduzir as embalagens

de plstico

considera que deveria haver uma tributao adicional dos consumidores pelos bens de plstico descartveis,

como os talheres

Portugal

Mdia na UE

Mdia na UEPortugal

99 %

98 %

98 %

98 %

55 %

#PlasticsStrategy

#CircularEconomy

https://twitter.com/EU_ENV

https://www.facebook.com/EUEnvironment

http://ec.europa.eu/environment/circular-economy

http://ec.europa.eu/environment/waste/plastic_waste.htm

Print KH-02-18-001-PT-C ISBN 978-92-79-77516-1 doi:10.2779/862135

PDF KH-02-18-001-PT-N ISBN 978-92-79-77510-9 doi:10.2779/435233

Unio Europeia, 2018Luxemburgo: Servio das Publicaes da Unio Europeia, 2018Reutilizao autorizada mediante indicao da fonte.A poltica de reutilizao de documentos da Comisso Europeia regulamentada pela Deciso 2011/833/UE (JO L 330 de 14.12.2011, p. 39). necessrio obter autorizao junto dos detentores dos direitos de autor para a utilizao ou reproduo de fotografias ou outro material que no esteja protegido pelos direitos de autor da UE