MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - IFMA

of 94 /94

Embed Size (px)

Transcript of MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - IFMA

CAMPUS COELHO NETO
PLANO DE CURSO
ENSINO MÉDIO
CAMPUS COELHO NETO
REITOR Prof. Dr. Francisco Roberto Brandão Ferreira
PRÓ-REITORA DE ENSINO Prof.ª M. Sc. Ximena Paula Nunes Bandeira Maia da Silva
DIRETOR-GERAL DO CAMPUS DE COELHO NETO Adm. Arcenildo da Silva Nascimento
DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DO CAMPUS DE COELHO
NETO Prof. Aécio da Silva Martins
DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO DO CAMPUS DE COELHO NETO Luís Maciel Batista Serra
ELABORADORES
Prof. André De Paula Rêgo Graciano Luz
Prof. Daniel Barroso de Carvalho Ribeiro
Prof. Fabrizio Soares Caldas
COLABORADORES
Prof. Anderson Oliveira da Silva
Prof.ª Clarissa Maria Brito Lima
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Prof.ª Francicleia Vieira Ribeiro de Oliveira
Prof. Francilio Benicio Santos de M. Trindade
Prof. Fredson Anderson Brito de Castro
Prof. Gerardo Soares da Silva Junior
Prof.ª Glicia Lorainne Moreira Silva
Prof. Jussie Soares da Rocha
Prof.ª Leide Ana Oliveira Caldas
Prof.ª Maria do Rosario de Fatima Silva Leitao
Prof.ª Maria do Socorro Ribeiro da Silva
Prof. Pablo Silva Imperio
Prof.ª Thalita Vitoria Castelo Branco Nunes Silva
Prof. Vicente Gregorio de Sousa Filho
Prof. Vinicius Pires de Moura Freire
Prof. Willams da Silva Lima
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
3. JUSTIFICATIVA ................................................................................................................. 9
4.1 Objetivo Geral .............................................................................................................. 11
4.2 Objetivos Específicos .................................................................................................... 11
6. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO ............................................................... 12
7. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ................................................................................... 13
7.2 Ementário ...................................................................................................................... 18
EXPERIÊNCIAS ANTERIORES ........................................................................................ 55
10. ESTRUTURA FÍSICA DO CAMPUS ............................................................................ 57
10.1 Biblioteca e acervo ...................................................................................................... 57
10.1.1 Acervo Atual ............................................................................................................ 59
10.3 Salas de aula ................................................................................................................ 63
10.4 Laboratório de informática ....................................................................................... 63
10.5 Auditório ..................................................................................................................... 64
11. 1 Corpo Docente ........................................................................................................... 65
11.2 Corpo Técnico-Administrativo .................................................................................. 66
REFERÊNCIAS ..................................................................................................................... 68
CAMPUS COELHO NETO
LISTA DE QUADROS
Quadro 1 - Identificação do curso .......................................................................................... 8
Quadro 2 - Matriz curricular do técnico em Administração integrado ao ensino médio 17
Quadro 3 - Ementário das disciplinas .................................................................................. 18
Quadro 4 - Acervo Atual do curso de Administração integrado ao ensino médio ........... 59
Quadro 5 - Resumo da infraestrutura do IFMA - Campus Coelho Neto .......................... 64
Quadro 6 - Docentes do curso técnico de Administração integrado ao ensino médio no
IFMA – campus Coelho Neto ................................................................................................ 65
Quadro 7 - Técnicos associados ao curso técnico de Administração integrado ao ensino
médio no IFMA – campus Coelho Neto ................................................................................ 66
Quadro 8 - Acervo atual da formação básica ...................................................................... 71
Quadro 9 - Acervo a ser adquirido para o curso de Administração .................................. 92
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
1. APRESENTAÇÃO
O plano de curso, cerne pedagógico do currículo, se coloca como um instrumento de
sistematização do planejamento curricular, referenciando conteúdos, metodologias, recursos,
procedimentos e técnicas que devam ser utilizadas no processo de ensino-aprendizagem de
acordo com a realidade e as peculiaridades de cada instituição, objetivando a otimização das
ações docentes.
Os atos de planejar e replanejar implicam em processos de busca de equilíbrio entre
meios e fins, entre recursos e objetivos, visando o melhor funcionamento da escola e
consequente sucesso dos alunos na prestação dos seus serviços (PADILHA, 2001). Nessa
perspectiva, e com base nos dispositivos legais elaborou-se esse documento para dar subsídio
à reformulação do Curso Técnico em Administração no Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia do Maranhão no Campus Coelho Neto.
Considerando-se que o planejamento está imbuído do anseio em antecipar as
necessidades e prover meios e recursos para se alcançar determinados objetivos, este se faz
por intermédio de um processo de reflexão e tomada de decisão sobre a ação. Desta forma,
estão aqui contempladas transformações sobre a duração do período letivo para anual, assim
como a proposição de mudanças sobre o plano do curso, quanto à matriz das disciplinas
profissionais e respectivas ementas, assim como a atualização das referências que serviram
como dispositivos de orientação à reorganização do campus e à prática docente. Espera-se
através dessas ações melhorias para a gestão educacional potencializando a formação técnica
ao vislumbrar uma nova postura da instituição para elevar o nível de ensino dos conteúdos
programáticos.
Embasado nessa visão e na legislação que rege a Educação Profissional, o Campus
Coelho Neto organizou esse documento sistematizando a proposta geral de ensino do Curso
Técnico em Administração para garantir a unidade teórico-metodológica das atividades de
ensino e orientar ações didático-pedagógicas, objetivando que o aluno amplie seus
conhecimentos para além dos referentes de seu cotidiano, manipulando e interpretando as
informações recebidas para transformação de sua realidade, colocando-se assim como sujeito
ativo de sua formação.
CAMPUS COELHO NETO
7
O plano de curso enquanto instrumento orientador do processo educativo torna-se
flexível e dinâmico, estando propenso a alterações assim que se julgue necessário, mediante
avaliação e reflexão sobre a prática educativa em execução.
O Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio do Campus Coelho
Neto, aprovado pela Resolução CONSUP/IFMA Nº 57 de 26 de Outubro de 2015, tem por
este documento, reformulado o seu plano de curso, no qual são alterados o regime letivo, este
passa de modular para anual; a carga horária de algumas disciplinas, e ainda realizada a
adequação de algumas disciplinas, no tocante à ementa e carga horária, conforme
identificação da necessidade de atualização do currículo por parte dos profissionais da área
que integram este campus, a saber: ampliação da carga horária da disciplina Língua Inglesa de
120 para 240 horas; ampliação da carga horária da disciplina Arte de 120 para 240 horas;
redução da carga horária da disciplina Educação Física de 360 para 240 horas; ampliação da
carga horária da disciplina Teoria Geral da Administração de 60 para 80 horas; ampliação da
carga horária da disciplina Planejamento Estratégico de 60 para 80 horas; ampliação da carga
horária da disciplina Marketing de 60 para 80 horas; ampliação da carga horária da disciplina
Administração Financeira de 60 para 80 horas; ampliação da carga horária da disciplina
Gestão de Pessoas de 60 para 80 horas; inserção da disciplina Empregabilidade de Carreira
(40 h); alteração da nomenclatura da disciplina Metodologia da Pesquisa (40 horas ) para
Introdução à Metodologia Científica (40 h); adequação das disciplinas Informática I (40 h),
Informática II (40 h) e Informática III (40 h) para Tecnologia da Informação e Comunicação
(80 h); adequação da disciplina Legislação Empresarial (40 h) para Direito Empresarial e do
Consumidor (40 h); adequação da disciplina Direito do Trabalho (60 h) para Direito do
Trabalho e Previdenciário (40h); adequação das disciplinas Contabilidade Básica (40) e
Contabilidade Empresarial (60 h) para Contabilidade Aplicada à Administração (80 h);
adequação das disciplina Administração de Recursos Materiais, Patrimoniais e Logística (60
h) e Administração da Produção (40 h) para Administração de Operações e Logística (80 h);
adequação da disciplina Direito Comercial (40 h) para Direito Tributário (40 h); exclusão da
disciplina Técnicas de Negociação (40 h) e inclusão de seus conteúdos na disciplina de
Marketing; ); exclusão da disciplina Administração de Vendas (60 h) e inclusão de seus
conteúdos na disciplina de Marketing; exclusão da disciplina Cooperativismo e
Associativismo (40 h) e inclusão de seus conteúdos na disciplina Empreendedorismo;
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
8
exclusão das disciplinas Comunicação Empresarial (40 h), Economia e Mercado (60 h) e
Gestão da Qualidade (60 h).
2. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO
A adoção da nomenclatura, a carga horária e o perfil descritivo, deste curso Técnico
em Administração, deu-se de acordo com as orientações da 3ª Edição do Catálogo Nacional
de Cursos Técnicos (CNCT/2014) e as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para a
Educação Profissional Técnica de Nível Médio nos termos da Lei nº 9.394/96 (LDB), alterada
pela Lei nº 11.741/2008 e Resolução nº 6/2012 (CNE/CEB). O CNCT e as DCN são
referências importantes para a oferta dos cursos técnicos de nível médio nos diferentes
sistemas de ensino Federal, Estadual/Distrital e Municipal do país.
Quadro 1 - Identificação do curso
Denominação do Curso Técnico em Administração
Eixo Tecnológico Gestão e Negócio
Forma Integrada ao Ensino Médio
Modalidade Presencial
Tempo Mínimo 3 anos
Tempo Máximo 6 anos
Local de Oferta Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do
Maranhão – IFMA Campus Coelho Neto. Fonte: Elaboração própria
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
3. JUSTIFICATIVA
A política de expansão do IFMA integra o Plano de expansão da Rede Federal de
Educação Profissional e Tecnológica Fase 3 por meio do qual vem permitindo a comunidades
distantes da capital a possibilidade de qualificação de seus contingentes sem distanciamento
de seus familiares.
Nesse sentido, tem proporcionado a cada uma das 558 microrregiões brasileiras a
presença de um Instituto Federal, proporcionando a realização de interferências sociais,
políticas, econômicas e culturais no seio dessas localidades.
Outro aspecto significativo da expansão, além da oferta da qualificação profissional,
foi a interiorização da oferta de educação superior pública. Essa ação confirma o papel do
IFMA como instituição comprometida com o desenvolvimento das localidades onde atua.
Tendo em vista o caráter de interferência junto às comunidades onde se instala
verificou-se após um levantamento histórico e caracterização da cidade quanto aos aspectos
socioeconômico e geográfico a relevância da implantação do mesmo na cidade de Coelho
Neto.
O município de Coelho Neto iniciou-se às margens do rio Parnaíba, em torno de uma
Feitoria, denominada Curralzinho. Os longos períodos de seca levaram os cearenses e
piauienses a usarem o rio Parnaíba como via de acesso para chegada a regiões menos
atingidas pela seca, uma delas a que originou a cidade de Coelho Neto.
Em 1914 após sucessivas mudanças da sede, o município fixou-se no local atual, com
a denominação de Curralzinho, denominação dada pela lei provincial nº 1092, de 17/07/1874,
subordinado a Vila de Brejo. Somente a partir de 1934 teve o topônimo alterado para Coelho
Neto.
Na década de 1960/70 com a inauguração de um complexo industrial, o município,
que durante muito tempo permaneceu estacionário, tomou um impulso relativamente grande
destacando-se nas produções de celulose, açúcar e álcool. Porém algumas décadas depois
sofreu um declínio com a desativação da fábrica de celulose e significativa redução da
produção de açúcar e álcool, ocasionando um retrocesso no setor industrial, principal
responsável pela economia local. Atualmente a economia é movida principalmente pelos
comércios, supermercados e pelo funcionalismo público.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
10
Em 05 de julho de 2012 foi realizada uma Audiência Pública para a escolha dos Eixos
Tecnológicos e cursos a serem oferecidos pelo Campus Coelho Neto a partir do ano de 2013.
De acordo com os resultados do mapeamento do perfil socioeconômico realizado por técnicos
do IFMA acerca das potencialidades da região e os eixos de ensino a serem oferecidos pelo
instituto na comunidade foram elencados os eixos de Gestão e Negócios, Controle e Processos
Industriais, Informação e Comunicação e Produção Alimentícia.
Após apresentação de cada eixo e seus respectivos cursos, a equipe do IFMA
franqueou a palavra para a comunidade fazer os questionamentos e esclarecer as dúvidas
acerca dos cursos, formas e demais questões. Em votação a comunidade indicou os Eixos
Tecnológicos a serem adotados pela escola e os três primeiros cursos que foram ofertados no
início de 2013. E um dos escolhidos foi o curso Técnico em Administração na modalidade
integrada ao ensino médio.
Sabemos que o desenvolvimento científico e tecnológico pelo qual vem passando o
mundo contemporâneo tem como um dos seus elementos propulsores a Administração. Esse
fato tem provocado grandes mudanças na sociedade, no mundo do trabalho e na educação, por
isso, a maioria dos postos de trabalho exige essa ferramenta para embasar a execução de
atividades laborais, desde a mais simples até a mais complexa.
Neste sentido, no século XXI, as organizações e profissionais que não possuem
conhecimento de gestão em sua formação poderá sofrer restrição ou até exclusão do mercado
de trabalho formal. Desse modo, a Administração configura-se como requisito básico de
inserção no mercado de trabalho, bem como para otimização das relações de carreira.
Assim, a Administração ao longo de sua existência vem revolucionando a atividade
humana em todos os níveis. Com o acelerado progresso obtido no campo da tecnologia, o
gerenciamento de recursos se repaginou cada vez mais na vida cotidiana, o que permitiu
novas possibilidades de atuação profissional para gestores capazes de tomar decisões e de
lidar com informações complexas.
As transformações dos mercados capitaneadas pelas inovações e maior concorrência
pressionam mundialmente a demanda por profissionais cada vez mais qualificados em gestão.
A área de Técnico em Administração tem mostrado crescimento mesmo em tempos de crise, e
esse crescimento tende a aumentar, considerando que as empresas geralmente têm dificuldade
em preencher as vagas com profissionais qualificados.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
qualificados, capazes de desempenhar funções da Administração no mundo do trabalho e de
forma empreendedora. O enfoque principal do curso será na área de Empreendedorismo, com
conhecimentos sistêmicos em estratégia, projetos, pessoas, marketing, finanças, produção,
tecnologias e áreas afins, como o direito e contabilidade.
4. OBJETIVO DO CURSO
4.1 Objetivo Geral
Formar profissionais com competências gerenciais, tendo em vista os desafios que
empreendedores enfrentam em seus mercados, possibilitando uma visão holística, crítica e
integral nas diferentes áreas do conhecimento para que possa realizar-se como indivíduo e
profissional, contribuindo assim para a melhoria de seu contexto social.
4.2 Objetivos Específicos
Promover a formação do educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e
o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;
Promover a compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos
produtivos, relacionando a teoria com a prática;
Preparar profissionais Técnicos de Nível Médio em Administração, com
conhecimento técnico-científico inerente às exigibilidades de um mercado globalizado
e em permanente estado de transformação, capazes de contribuírem para o
desenvolvimento da sociedade, por meio de uma participação efetiva no crescimento
dos negócios e no fortalecimento das organizações;
Criar condições objetivas para o reconhecimento da importância do
empreendedorismo pelos profissionais formados no Curso Técnico de Nível Médio em
Administração, como mecanismo de alavancar o desenvolvimento socioeconômico,
em especial, na geração de emprego e renda;
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
organizações seja no aspecto técnico, comportamental e de comunicação, facilitando a
fluência das relações empresariais;
Poderão ingressar no curso, conforme Resolução CONSUP/IFMA nº14/2014, os alunos
que já tenham concluído o Ensino Fundamental ou equivalente, por meio das seguintes vias
de acesso:
a) Aprovação em processo seletivo aberto à comunidade;
b) Solicitação de reabertura de matrícula, num prazo máximo de dois anos após
trancamento, desde que seja comprovada a existência de vaga;
c) Alunos transferidos de outros Institutos Federais de Educação e Campis do IFMA,
desde que sejam atendidos os requisitos legais estabelecidos;
d) Solicitação de mudança de curso, desde que haja afinidade entre os eixos tecnológicos
e exista vaga.
6. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO
O egresso do curso Técnico em Administração na modalidade integrada é um
profissional que atua de forma criativa, ética, empreendedora, consciente do impacto
econômico, socioambiental e cultural de sua atividade. Executa as funções de apoio
administrativo: protocolo e arquivo, confecção e expedição de documentos administrativos e
operações nas principais áreas funcionais da administração (gestão de pessoas, marketing,
financeira, logística e produção). Opera sistemas de informações gerenciais de pessoal e
material. Utiliza ferramentas da informática básica, como suporte às operações
organizacionais. É um profissional com competência para gerir seu próprio negócio ou de
terceiros, atuando em organizações públicas e privadas dos diversos setores da economia.
Capaz de se adaptar a novas condições de ocupação e dar prosseguimento aos estudos.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
A organização curricular do Curso Técnico em Administração observa as
determinações legais presentes no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do Ministério da
Educação e considerando a autonomia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
do Maranhão – IFMA para a criação de cursos, conforme a Lei 11.892/2008. Com a
finalidade de adequar os cursos técnicos oferecidos às novas necessidades e demandas do
mundo do trabalho, decorrentes da rápida evolução tecnológica e globalização, e atendendo
ao que propõe a Reforma do Ensino Médio, conduzida pelo MEC e, tendo como base legal a
LDB 9.394/96, Resolução CNE/CEB nº 3/2008 que dispõe sobre a instituição e implantação
do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio, a Resolução CNE/CEB nº 4/2012
que define a nova versão do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio, a
Resolução CNE/CEB nº 1/2014 - que atualiza e define novos critérios para a composição do
Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, a Resolução CNE/CEB nº 06/2012- que define as
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio,
através do Parecer CNE/CEB nº 11/2012, Resolução CONSUP/IFMA nº 120/2010 que aprova
as Diretrizes do Ensino no IFMA, Resolução CONSUP/IFMA Resolução CONSUP/IFMA nº
14/2014 que aprova as Normas Gerais da Educação Profissional Técnica de Nível Médio e a
Resolução CONSUP/IFMA nº 86/2011 que aprova a Sistemática de Avaliação do ensino nos
cursos técnicos do IFMA e a Resolução CONSUP/IFMA nº 042/2016 que aprova a Política
de Estágio e Egresso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão,
Resolução nª 122/2016, dispõe acerca das normas de Estágio Supervisionado para Cursos da
Educação Profissional Técnica de Nível Médio de Graduação do IFMA, o Campus Coelho
Neto estruturou os currículos do Curso Técnico em Administração.
A organização curricular foi desenvolvida considerando-se a obrigatoriedade do
ensino de História e cultura afro-brasileira e indígena nas disciplinas de Arte, História e
Literatura, bem como, a inclusão dos conteúdos referentes aos princípios da proteção e defesa
civil, direitos humanos, à prevenção de todas as formas de violência contra a criança e ao
adolescente, à educação ambiental e à educação alimentar e nutricional (conforme artigo 26
da Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB).
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Além disso, a organização curricular privilegia o estudo contextualizado nas situações
concretas de exercício do profissional que se pretende formar. Assim, as estratégias de
aprendizagem deverão abranger a resolução de problemas e desenvolvimento de projetos
significativos para a habilitação pretendida. O currículo está centrado no desenvolvimento de
um cidadão pleno, capaz de articular, mobilizar e colocar em ações e valores, conhecimentos
e habilidades necessárias para o desempenho eficiente e eficaz na realização de atividades.
Para o desenvolvimento desse processo, diferentes metodologias devem ser utilizadas
pelos professores sempre partindo do conhecimento prévio dos alunos, especialmente o
desenvolvimento de projetos interdisciplinares coerentemente planejados na perspectiva da
integração do currículo. E ainda, soluções de problemas, pesquisas em variadas fontes (livros,
revistas, internet), visitas técnicas em empresas locais regionais e participação em eventos
científicos ligados ao curso. O curso também deverá estimular a participação do aluno em
projetos de pesquisa e/ou extensão, bem como em congressos, seminários e workshops,
atividades em equipe, defesa, apresentação de seminários dentre outras estratégias pertinentes
ao curso e a critério do professor.
Os métodos e práticas de ensino, utilizados no Curso Técnico em Administração
Integrado ao ensino médio, estarão orientados para a formação de um profissional
comprometido com a transformação da sociedade, com o respeito à cidadania, aos padrões
éticos e ao meio ambiente, para, assim, desenvolver um protagonismo social e crítico, que o
desafie a intervir no processo de produção de cultura e de conhecimento. Além dessas, outras
metodologias, serão adotadas também, as que incentivem a reflexão e busca de conhecimento
pelo aluno em um exercício permanente e sistemático da relação teoria e prática, entre eles a
exibição de filmes de produção nacional (LDB9394/96 e Lei nº13006 de 2014) e
internacional.
Necessário se faz o intercâmbio e a comunicação através do planejamento permanente
entre os professores, na adoção de uma prática interdisciplinar de abordagem de metodologias
e conteúdos entres os diversos componentes curriculares do curso. Promover-se-á ações
integradoras e sistematizadoras das atividades de investigação e produção de novos
conhecimentos desenvolvidos pelas disciplinas, buscando a indissociabilidade entre ensino,
pesquisa e extensão e buscando ainda a interdisciplinaridade constante, a fim de promover o
ensino de qualidade, preparando um cidadão pleno tanto para o mundo do trabalho quanto
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
15
para ingressar no ensino superior. A organização curricular do curso busca atender a
autonomia da Instituição, sem, contudo, perder a visão de uma formação geral que dê conta da
percepção dos processos sociais e profissionais do local e do global.
O curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio está organizado em
séries, atendendo competências requeridas pela área de Gestão e Negócios. Apresenta uma
organização curricular flexível, possibilitando a educação continuada e permitindo ao
estudante acompanhar as mudanças de forma autônoma e crítica.
O curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio terá seus componentes
curriculares divididos em 3 (três) anos, correspondendo cada 1 (um) ano a uma série, sendo 6
(seis) horas-aulas diárias, mais 2 (duas) horas-aulas semanais no contra turno (Disciplina de
Educação Física), totalizando 32 horas-aulas semanais (com exceção do 3º ano que terá 30h e
não haverá necessidade de contra turno). O tempo da hora/aula encontra-se estipulado em 50
minutos para todas as disciplinas. A matriz curricular constitui-se de componentes
curriculares do núcleo básico e da formação profissional, distribuída em 3133 horas. Cada
série será desenvolvida em, no mínimo, 200 dias letivos. No decorrer do curso, o aluno poderá
solicitar o trancamento da matrícula, por motivo justificado, podendo retornar ao curso no
período máximo de 24 meses após o trancamento.
As estratégias de ensino levam em consideração as especificidades da aprendizagem,
as características da turma e do assunto a ser ministrado, o perfil do aluno e a aplicabilidade
das bases tecnológicas. Entre as quais, destacam-se:
Exercícios;
Interpretação e discussão de textos técnicos e bancos de dados;
Criação e apresentação de vídeos técnicos;
Apresentação de seminários;
Trabalhos de pesquisa;
Resolução de desafios empresariais;
CAMPUS COELHO NETO
Execução e apresentação de planos em áreas funcionais da administração;
Elaboração e gestão de projetos para empresas;
Realização de projeto integrador que desenvolva e articule as competências e
habilidades trabalhadas durante o módulo;
Outras estratégias pertinentes ao curso e a critério dos professores.
O currículo e as práticas pedagógicas devem estimular os alunos a buscarem soluções,
de forma autônoma e com iniciativa. Para tanto, devem ser utilizados diferentes
procedimentos didáticos pedagógicos, como atividades teóricas, demonstrativas e práticas
contextualizadas, bem como projetos voltados para o desenvolvimento da capacidade de
solução de problemas. O processo de ensino aprendizagem deve extrapolar os limites da sala
de aula, desenvolvendo-se também nas práticas de laboratório, na biblioteca e nas visitas
técnicas. A atividade prática de fazer, tornar a fazer, discutir, sintetizar, comparar, avaliar é
fundamental para o desenvolvimento das habilidades.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
7. 1 Matriz Curricular
Quadro 2 - Matriz curricular do técnico em Administração integrado ao ensino
médio
1 º A
Matemática I 3 120
Física I 2 80
Química I 2 80
Biologia I 2 80
Geografia I 2 80
História I 2 80
Arte I 2 80
Filosofia I 1 40
Sociologia I 1 40
Planejamento Estratégico 2 80
Tecnologia da Informação e Comunicação 2 80
Introdução à Metodologia Científica 1 40
Direito Empresarial e do Consumidor 1 40
CARGA HORÁRIA TOTAL 32 1280
2 º A
Matemática II 3 120
Física II 2 80
Química II 2 80
Biologia II 2 80
Geografia II 2 80
História II 2 80
Arte II 2 80
Filosofia II 1 40
Sociologia II 1 40
Marketing 2 80
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Empreendedorismo 1 40
CARGA HORÁRIA TOTAL 32 1280
3 º A
Matemática III 3 120
Física III 2 80
Química III 2 80
Biologia III 2 80
Geografia III 2 80
História III 2 80
Arte III 2 80
Filosofia III 1 40
Sociologia III 1 40
Administração Financeira 2 80
Empregabilidade e carreira 1 40
Direito Tributário 1 40
CARGA HORÁRIA TOTAL CURSO (50 minutos) 3760
CARGA HORÁRIA TOTAL CURSO (60 minutos) 3133
Fonte: Elaboração própria
1º / 2º / 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Compreender a língua como prática social e que está em constante transformação.
Identificar, em textos variados, a classificação de determinadas palavras e sua relação com a
produção de sentido.
Desenvolver as práticas discursivas de leitura, oralidade e escrita e identificar fatores que
contribuem para a textualidade, identificando nos textos as propriedades dêiticas e coesivas dos
pronomes.
Reconhecer e identificar aspectos fonéticos e fonológicos da língua.
Assimilar o conceito de morfologia e compreender a estrutura e a formação das palavras na
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Conceber o texto literário como uma experiência singular de expressão, interpretação e
representação da realidade social e do contexto histórico em que foi produzido.
Reconhecer as características dos estilos de época compreendidos entre os séculos XII e XVII
em Portugal e no Brasil, a partir de obras e autores selecionados.
Entender a diversidade da produção afro-brasileira e indígena como fonte de conhecimento e
reafirmação da identidade local e nacional.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
A Língua Portuguesa como ferramenta de comunicação e interação: variedades linguísticas, linguagem
verbal e não-verbal, denotação e conotação, noções de textualidade (texto e discurso, intertextualidade,
coesão e coerência). Estudo da ortografia oficial. Fonética e Fonologia. Estrutura das palavras.
Formação de palavras. A Literatura como fonte de expressão e arte: Introdução aos gêneros literários,
estilos de época, primeiras manifestações literárias em Portugal e no Brasil (Trovadorismo, Classicismo,
Barroco e Arcadismo). Análise de obras selecionadas da produção afro-brasileira e indígena. Gêneros
textuais da esfera narrativa (Conto, crônica, relato e outros).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ABAURRE, Maria Luiza; PONTARA, Marcela Nogueira; FADEL, Tatiana. Português: Língua,
Literatura, Produção de texto: Ensino médio. Vol 1. São Paulo: Moderna, 2015.
CEREJA, Willian Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português Linguagens – Vol 1. São
Paulo Atual: 2016.
PATROCÍNIO, Mauro F. do. Aprender e Praticar Gramática – Vol. Único. FTD, São Paulo: 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CEREJA, William Roberto; MAGALHAES, Thereza A. C. Gramática Reflexiva - Texto, Semântica e
Interação - 4ª Ed. Atual. São Paulo: 2013.
FRAGA, Walter; ALBUQUERQUE, Wlamura R. de. Uma história da cultura afro-brasileira. 1ª Ed.
Moderna. São Paulo: 2014.
MOISÉS, Massaud. A Literatura Brasileira Através Dos Textos - 29ª Ed. Cultrix. São Paulo: 2012.
VIANA, Antônio Carlos. Guia de redação: escreva melhor. Vol. Único. Scipione. Rio de Janeiro: 2015.
COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA – 2º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
adjetivos, pronomes, verbos, advérbios, preposições e conjunções, relacionando-os a situações de uso da
língua.
Reconhecer a Língua Portuguesa nas modalidades oral e escrita e o reconhecimento desta como
prática social e que está em constante transformação.
Reconhecer aspectos relacionados à morfossintaxe do período simples, a partir do estudo e
análise de seus termos essenciais, integrantes e acessórios da oração, relacionando-os a situações de uso
da língua.
de textos de diferentes gêneros da esfera discursiva
Refletir sobre as características da poesia, prosa e do teatro romântico.
Delinear as relações entre a literatura realista portuguesa e brasileira e os aspectos políticos e
sociais que influenciaram as obras.
Analisar as principais tendências do Naturalismo e Parnasianismo brasileiro.
Compreender a importância da Literatura afro-brasileira e indígena para a construção da
identidade nacional.
Aplicar os conhecimentos adquiridos dos gêneros textuais abordados na criação de novos textos
do mesmo gênero.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Classes gramaticais (Substantivo, adjetivo, pronomes, verbos, advérbios, preposição e conjunção).
Morfossintaxe do período simples: termos essenciais, integrantes e acessórios da oração. A Literatura
como fonte de expressão e arte: Romantismo, Realismo, Naturalismo, Parnasianismo e Simbolismo no
Brasil e em Portugal (estudo dos autores e principais obras). Análise de obras selecionadas da produção
afro-brasileira e indígena. Gêneros textuais da esfera argumentativa, técnica e científica (Artigo, resenha,
Editorial, relatório e outros).
ABAURRE, Maria Luiza;PONTARA, Marcela Nogueira; FADEL, Tatiana. Português: Língua,
Literatura, Produção de texto: Ensino médio. Vol 2. São Paulo: Moderna, 2015.
CEREJA, Willian Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português Linguagens – Vol 2. São
Paulo Atual: 2016.
PATROCÍNIO, Mauro F. do. Aprender e Praticar Gramática – Vol. Único. FTD, São Paulo: 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CEREJA, William Roberto; MAGALHAES, Thereza A. C. Gramática Reflexiva - Texto, Semântica e
Interação - 4ª Ed. Atual. São Paulo: 2013.
FRAGA, Walter; ALBUQUERQUE, Wlamura R. de. Uma história da cultura afro-brasileira. 1ª Ed.
Moderna. São Paulo: 2014.
MOISÉS, Massaud. A Literatura Brasileira Através Dos Textos - 29ª Ed. Cultrix. São Paulo: 2012.
VIANA, Antônio Carlos. Guia de redação: escreva melhor. Vol. Único. Scipione. Rio de Janeiro:2015.
COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA – 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Apropriar-se dos mecanismos e instrumentos que propiciem a leitura, interpretação e produção
de textos de diferentes gêneros da esfera discursiva, considerando a língua como prática social.
Reconhecer aspectos relacionados à morfossintaxe do período composto, a partir do estudo e
análise de orações coordenadas e subordinadas, relacionando-os a situações de uso da língua.
Apropriar-se dos mecanismos e instrumentos que propiciem a leitura, interpretação e produção
de textos da esfera argumentativa, técnica e científica.
Entender as Influências das vanguardas europeias para a arte e, em especial na literatura.
Refletir sobre as características da poesia e prosa do Modernismo em Portugal e no Brasil em
diferentes fases e gerações.
Compreender a importância da Literatura afro-brasileira e indígena para a construção da
identidade local e nacional.
Aplicar os conhecimentos adquiridos dos gêneros textuais abordados (dissertação, relatório,
editorial, resenha e outros) na criação de novos textos do mesmo gênero.
Fazer uso dos recursos da Língua portuguesa viabilizando o acesso ao mundo do trabalho e à
participação ativa na sociedade.
Morfossintaxe do período composto (coordenação e subordinação), períodos mistos e seus usos nos
textos, elementos de coesão. Sintaxe de concordância nominal e verbal, regência nominal e verbal,
colocação pronominal, figuras de sintaxe. A Literatura como fonte de expressão e arte: Pré-modernismo,
Modernismo do Brasil (1ª, 2ª e 3ª gerações). Principais obras da produção contemporânea brasileira.
Análise de obras selecionadas da Produção Afro-brasileira e Indígena. Gêneros textuais da esfera
narrativa, argumentativa, técnica e científica (leitura, interpretação e produção escrita).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ABAURRE, Maria Luiza;PONTARA, Marcela Nogueira; FADEL, Tatiana. Português: Língua,
Literatura, Produção de texto: Ensino médio. Vol. 3. Ed. São Paulo: Moderna, 2015.
CEREJA, Willian Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português Linguagens – Vol 3. São
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Paulo Atual: 2016.
PATROCÍNIO, Mauro F. do. Aprender e Praticar Gramática – Vol. Único. FTD, São Paulo: 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CEREJA, William Roberto; MAGALHAES, Thereza A. C. Gramática Reflexiva - Texto, Semântica e
Interação - 4ª ed. Atual. São Paulo: 2013.
FRAGA, Walter; ALBUQUERQUE, Wlamura R. de. Uma história da cultura afro-brasileira.
Moderna. São Paulo: 2014.
MOISÉS, Massaud. A Literatura Brasileira Através Dos Textos – 29. ed. Cultrix. São Paulo: 2012.
VIANA, Antônio Carlos. Guia de redação: escreva melhor. Vol. Único. Scipione. Rio de Janeiro: 2015.
COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA INGLESA – 1º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Conscientizar-se da importância da Língua Inglesa como língua internacional e de comunicação;
Entender como o processo de formação da língua inglesa tem características em comum com a
língua portuguesa;
Conscientizar-se da importância da leitura como meio de atualização utilizando estratégias de
leitura para o entendimento de textos em geral, e, em particular, da língua inglesa;
Conhecer o processo de formação de palavras como auxiliar na leitura de textos científicos;
Desenvolver as habilidades de compreensão geral, compreensão das ideias principais e
compreensão detalhada de um texto.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Processo de conscientização do ensino das quatro habilidades linguísticas: compreensão escrita e
compreensão oral, produção escrita e oral; Alfabeto em língua inglesa; Usos de expressões idiomáticas
em inglês; Gêneros textuais; Verbo to be: presente e passado; Forma Verbal to Be: presente e passado; O
uso do dicionário I; Conhecimento Prévio; Técnicas de leitura e capacidades de análise: Skimming e
Scanning I; Cognatos e falsos cognatos; Predição e Referência Contextual I; Pronomes: demonstrativos,
pessoais, possessivos adjetivos e substantivos; Números ordinais e cardinais; Horas em inglês;
Localização e contextualização de estruturas gramaticais; Tempos verbais: Presente e Passado Contínuo,
Presente e Passado simples; Forma Imperativa; Afixos I; Grupo Nominal; Marcadores Discursivos I.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AGA, Gisele. Upgrade. 1º ano: ensino médio. São Paulo: Richmond Educação, 2012.
DIAS, Reinildes. High Up: Inglês, 1º ano: ensino médio. Cotia, SP: Macmillan, 2013.
MENEZES, Vera. Alive High: Inglês, 1º ano: ensino médio. 2. ed. – São Paulo: Edições SM, 2016.
NOBRE, Vinícius. Hyperlink: volume único: ensino médio. – São Paulo: Pearson Education do Brasil.
2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GUANDALINI, Eiter Otávio. Técnicas de leitura em inglês: ESP – English For Specific Purposes:
estágio 1. São Paulo: Textonovo, 2002.
GUÉRIOS, Floriano. Keys: volume único: ensino médio. – 1ª ed. São Paulo: Saraiva, 2006.
MARCINIUK. Ruth. Take a Lift: Linguística Aplicada ao Ensino da Língua Inglesa. Curitiba: Base,
2004.
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Desenvolver conhecimento tanto de estratégias de leitura quando de estruturas linguísticas.
Elaborar textos escritos de estruturas simples em língua inglesa.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Processo de conscientização do ensino das quatro habilidades linguísticas: compreensão escrita e
compreensão oral, produção escrita e oral; Usos de expressões idiomáticas em inglês; Gêneros Textuais;
Coerência e coesão; O uso do dicionário II; Técnicas de leitura e capacidades de análise: Skimming e
Scanning II; Predição e Referência Contextual II; Afixos II; Grupo Nominal Complexo; Marcadores
Discursivos II; Dicas Tipográficas; Marcadores do substantivo I; Pronomes: reflexivos e indefinidos;
Quantificadores: much, many, e a lot of; Futuro simples e futuro imediato; Adjetivos e advérbio:
formação e posição; Graus de comparação; Verbos Modais; Presente perfeito e presente perfeito
contínuo; Caso Genitivo.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AGA, Gisele. Upgrade. 2º ano: ensino médio. São Paulo: Richmond Educação, 2012.
DIAS, Reinildes. High Up: Inglês, 2º ano: ensino médio. Cotia, SP: Macmillan, 2013.
MENEZES, Vera. Alive High: Inglês, 2º ano: ensino médio. 2. ed. – São Paulo: Edições SM, 2016.
NOBRE, Vinícius. Hyperlink: volume único: ensino médio. – São Paulo: Pearson Education do Brasil.
2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GUANDALINI, Eiter Otávio. Técnicas de leitura em inglês: ESP – English For Specific Purposes:
estágio 1. São Paulo: Textonovo, 2002.
GUÉRIOS, Floriano. Keys: volume único: ensino médio. – 1ª ed. São Paulo: Saraiva, 2006.
MARCINIUK. Ruth. Take a Lift: Linguística Aplicada ao Ensino da Língua Inglesa. Curitiba: Base,
2004.
MUNHOZ, Rosângela. Inglês Instrumental: estratégias de leitura: módulo I. São Paulo: Textonovo,
2001.
SOUZA, A. G. F. (et all.) Leitura em língua inglesa: uma abordagem instrumental. São Paulo: Disal,
2005.
MENEZES, Vera. Ensino de Língua Inglesa no Ensino Médio: teoria e prática. – São Paulo: Edições
SM, 2012.
THOMPSON, Patrick. English at hand: volume único: ensino médio. – São Paulo: FTD, 2002.
COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA INGLESA – 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
formas, para construir argumentação consistente;
Compreender os conhecimentos sistêmicos e da organização textual, considerando, também, as
funções comunicativas;
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Processo de conscientização do ensino das quatro habilidades linguísticas: compreensão escrita e
compreensão oral, produção escrita e oral; Usos de expressões idiomáticas em inglês; Gêneros Textuais;
Técnicas de leitura e capacidades de análise: Skimming e Scanning III; Formas do – ING; Marcadores
do substantivo II; Passado perfeito e passado perfeito contínuo; Question Tags; Discurso direto e
indireto; Voz ativa e voz passiva; Sentenças Condicionais; Pronomes Relativos; Too vs. So/Either vs.
Neither; Quantificadores: (a) little, (a) few, enough; Be used to vs. Used to.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AGA, Gisele. Upgrade. 3º ano: ensino médio. São Paulo: Richmond Educação, 2012.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
23
DIAS, Reinildes. High Up: Inglês, 3º ano: ensino médio. Cotia, SP: Macmillan, 2013.
MENEZES, Vera. Alive High: Inglês, 3º ano: ensino médio. 2. ed. – São Paulo: Edições SM, 2016.
NOBRE, Vinícius. Hyperlink: volume único: ensino médio. – São Paulo: Pearson Education do Brasil.
2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
AGA, Gisele. Upgrade. 3º ano: ensino médio. São Paulo: Richmond Educação, 2012.
DIAS, Reinildes. High Up: Inglês, 3º ano: ensino médio. Cotia, SP: Macmillan, 2013.
MENEZES, Vera. Alive High: Inglês, 3º ano: ensino médio. 2. ed. – São Paulo: Edições SM, 2016.
NOBRE, Vinícius. Hyperlink: volume único: ensino médio. – São Paulo: Pearson Education do Brasil.
2011.
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Compreender o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética,
caracterizando um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana, desenvolvendo com o
educando, a sensibilidade, a percepção e a imaginação no domínio do conhecimento artístico, científico,
técnico e tecnológico; necessário para compreender a arte como meio de humanização da realidade.
Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus
contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as
condições de produção e recepção.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Conceitos introdutórios em arte. Valor da arte na sociedade em diferentes culturas, incluindo indígena e
africana, e na vida dos indivíduos. Diversidade de manifestações artísticas e de gênero. Compreensão e
utilização de técnicas, procedimentos e materiais artísticos pertinentes às artes visuais, dança, música e
teatro. História da arte: Antiguidade Clássica, Período Medieval. Prática Musical.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ROCHA, Maurílio Andrade. Arte de perto (Volume Único). São Paulo: LEYA, 2016.
VIVARI, Solange. Por toda parte. São Paulo:FTD, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BENNETT, Roy. Forma e Estrutura na Música. 2.ed. tr. Luiz Carlos Csëko, - Rio de Janeiro: Zahar,
2010.
______ , Uma Breve História da Música. Tr. Maria Teresa Resende Costa, - Rio de Janeiro: Zahar.
CANDÉ, R. História Universal da Música. São Paulo: Martins Fontes, 2001
COLI, Jorge. O Que é Arte? Coleção: Primeiros Passos, 46. 15ª edição. São Paulo: Brasiliense, 1995.
PROENÇA, Graça. História da arte. São Paulo, Editora Ática, 2003.
TINHORÃO, José Ramos. Os Sons que Vêm da Rua. São Paulo, Editora 34, 2013.
______, Pequena História da Música Popular: segundo seus gêneros. 7ª. ed. Editora 34, 2013.
VANNUCCHI, Aldo. Cultura brasileira: o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 1999.
COMPONENTE CURRICULAR: ARTE – 2º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
Compreender o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética,
caracterizando um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana, desenvolvendo com o
educando, a sensibilidade, a percepção e a imaginação no domínio do conhecimento artístico, científico,
técnico e tecnológico; necessário para compreender a arte como meio de humanização da realidade.
Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
condições de produção e recepção.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Arte na Era Moderna. Arte no Brasil no Brasil Colonial e Imperial. História da Música Brasileira no
período colonial e imperial. História da Música Maranhense no período colonial e imperial.Prática
Musical II.Compreensão e utilização de técnicas, procedimentos e materiais artísticos pertinentes às
artes visuais, dança, música e teatro, em diferentes culturas, incluindo indígena e africana.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ARNHEIM, R. Arte e percepção visual, São Paulo, Pioneira/EDUSP, 1980.
BARBOSA, Ana Mãe. A imagem no ensino da Arte, São Paulo Perspectiva, 1991.
GARCEZ, Lucília; OLIVEIRA, Jo. Explicando a arte: uma iniciação para entender as artes visuais.
São Paulo: Ediouro, 2001.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GOMBRICH, Ernst Hans – “a história da arte – (1909-2001) ”, traduç. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro –
RJ: LTC, 2006.
HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins Fontes, 1995.
RICHTER, Ivone Mendes – “interculturalidade e estética do cotidiano no ensino das artes visuais”,
Campinas – SP: Mercado de Letras, 2003.
STRICKLAND, Carol; BOSWELL, John. Arte comentada: da pré-história ao pós-modernismo. Rio de
Janeiro: Ediouro, 1999.
VANNUCCHI, Aldo. Cultura brasileira: o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 1999.
COMPONENTE CURRICULAR: ARTE – 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
Compreender as diversas manifestações da arte – em suas múltiplas funções – utilizadas por
diferentes grupos sociais e étnicos, interagindo com o patrimônio nacional, internacional e local, que se
deve conhecer e compreender em sua dimensão sócio-histórica, desenvolvendo com o educando, a
sensibilidade, a percepção e a imaginação no domínio do conhecimento artístico, necessário para
compreender a arte como meio de humanização da realidade.
Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus
contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as
condições de produção e recepção.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Arte no mundo contemporâneo. Arte no Brasil do século XX e XXI. História da Música no Brasil do
século XX e XXI. História da Música Maranhense no século XX e XXI. Compreensão e utilização de
técnicas, procedimentos e materiais artísticos pertinentes às artes visuais, dança, música e teatro em
diferentes culturas, incluindo indígena e africana. Prática Musical III.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ROCHA, Maurílio Andrade. Arte de perto (Volume Único). São Paulo: LEYA, 2016.
VIVARI, Solange. Por toda parte.São Paulo:FTD, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BENNETT, Roy. Forma e Estrutura na Música. 2.ed. tr. Luiz Carlos Csëko, - Rio de Janeiro: Zahar,
2010.
______ , Uma Breve História da Música. Tr. Maria Teresa Resende Costa, - Rio de Janeiro: Zahar.
CANDÉ, R. História Universal da Música. São Paulo: Martins Fontes, 2001
COLI, Jorge. O Que é Arte? Coleção: Primeiros Passos, 46. 15ª edição. São Paulo: Brasiliense, 1995.
PROENÇA, Graça. História da arte. São Paulo, Editora Ática, 2003.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
25
TINHORÃO, José Ramos. Os Sons que Vêm da Rua. São Paulo, Editora 34, 2013.
______, Pequena História da Música Popular: segundo seus gêneros. 7ª. ed. Editora 34, 2013.
COMPONENTE CURRICULAR: EDUCAÇÃO FÍSICA – 1º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Valorizar, apreciar e desfrutar dos benefícios advindos da cultura corporal de movimento;
Perceber e compreender o papel do esporte na sociedade contemporânea;
Usufruir do tempo livre de lazer, resgatando o prazer enquanto aspecto fundamental para a
saúde e melhoria da qualidade de vida;
Valorizar, por meio do conhecimento sobre o corpo, a formação de hábitos de cuidado pessoal.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Cultura corporal do movimento humano, corpo e saúde. Conceitos de atividade física, qualidade de vida
e saúde. Noções básicas de fisiologia aplicada à atividade física. Jogos, esportes coletivos. Noções
básicas de danças, ginásticas e lutas.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
APOLO, A. Futsal: Metodologia e didática na aprendizagem, São Paulo: 2°ed.2008;
BRASIL, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN Ensino Médio: Orientações Educacionais
Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Linguagens, códigos, e suas tecnologias.
Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnologia, 2002.
GUARIZI, M. R. Basquete – da iniciação ao jogo, 1°ed. São Paulo: Fontoura, 2007.
MATTIESEN, S. Q. Atletismo se aprende na escola, 1°ed. São Paulo: Fontoura,2009;
NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de
vida ativo. 5° ed. Londrina: Midiograf, 2010.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CAPARROZ, F. E.; BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática de educação física. Revista
Brasileira de Ciências do Esporte, v. 28, n.2, p. 21-37, 2007.
DARIDO, S. C. A educação física na escola: questões e reflexões.
KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.
LIMA, Valquíria. Ginástica laboral: Atividade Física no Ambiente de trabalho. 3 ed. São Paulo:
Phorte.
MUTTI, Daniel. Futsal: da iniciação ao alto nível, São Paulo: Phorte, 2 ed, 2003;
ROBERGS, R. A. e ROBERT, S. O. Princípios fundamentais do exercício para aptidão,
desempenho e saúde. São Paulo: Phorte, 1 ed. 2002.
SIMÕES, Antônio Carlos Handebol defensivo: conceitos técnicos táticos. São Paulo: Phorte 2°ed.
TEIXEIRA, L. Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática. 1° ed. São Paulo: Phorte, 2008.
ONACIR CARNEIRO (Org.) Atividade Física: Uma abordagem multidimensional. João Pessoa: Ideia,
1997.
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Compreender e ser capaz de analisar criticamente valores sociais como padrões de beleza,
relações entre os sexos e preconceitos;
Aperfeiçoar conhecimentos, habilidades adquiridas e relacionadas ao conjunto de conteúdos da
Educação Física;
Conhecer e discutir sobre conceitos relacionados ao ensino da educação física e cultura corporal
de movimento;
CAMPUS COELHO NETO
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Cultura corporal do movimento humano, corpo e saúde; Definições acerca da qualidade de vida e
imagem corporal. Jogos, esportes coletivos. Noções básicas de danças, ginásticas e lutas.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
APOLO, A. Futsal: Metodologia e didática na aprendizagem, São Paulo: 2°ed.2008;
BRASIL, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN Ensino Médio: Orientações Educacionais
Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Linguagens, códigos, e suas tecnologias.
Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnologia, 2002.
GUARIZI, M. R. Basquete – da iniciação ao jogo, 1°ed. São Paulo: Fontoura, 2007.
MATTIESEN, S. Q. Atletismo se aprende na escola, 1°ed. São Paulo: Fontoura,2009;
NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de
vida ativo. 5° ed. Londrina: Midiograf, 2010.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CAPARROZ, F. E.; BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática de educação física. Revista
Brasileira de Ciências do Esporte, v. 28, n.2, p. 21-37, 2007.
DARIDO, S. C. A educação física na escola: questões e reflexões.
KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.
LIMA, Valquíria. Ginástica laboral: Atividade Física no Ambiente de trabalho. 3 ed. São Paulo:
Phorte.
MUTTI, Daniel. Futsal: da iniciação ao alto nível, São Paulo: Phorte, 2 ed, 2003;
ROBERGS, R. A. e ROBERT, S. O. Princípios fundamentais do exercício para aptidão,
desempenho e saúde. São Paulo: Phorte, 1 ed. 2002.
SIMÕES, Antônio Carlos Handebol defensivo: conceitos técnicos táticos. São Paulo: Phorte 2°ed.
TEIXEIRA, L. Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática. 1° ed. São Paulo: Phorte, 2008.
ONACIR CARNEIRO (Org.) Atividade Física: Uma abordagem multidimensional. João Pessoa: Ideia,
1997.
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Analisar os desafios para a implantação de propostas de inclusão e atual no contexto da mesma;
Identificar e valorizar as manifestações corporais, aplicando-as no seu cotidiano;
Reconhecer e respeitar o próprio corpo e do outro, cada uma de suas partes, seus limites e
possibilidades, de forma a poder desenvolver suas atividades corporais com autonomia, valorizando-as
como recurso para manutenção da própria saúde.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Cultura corporal de movimento humano, mundo do trabalho, lazer e saúde. Principais patologias
laborais, ginástica laboral e seus benefícios. Jogos, esportes coletivos. Musculação e anabolizantes.
Corpo: potenciais e limitações.
ANDERSON, B. Alongue-se no trabalho. São Paulo: Summus, 1998.
APOLO, A. Futsal: Metodologia e didática na aprendizagem, São Paulo: 2°ed.2008;
BRASIL, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN Ensino Médio: Orientações Educacionais
Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Linguagens, códigos, e suas tecnologias.
Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnologia, 2002.
GUARIZI, M. R. Basquete – da iniciação ao jogo, 1°ed. São Paulo: Fontoura, 2007.
MATTIESEN, S. Q. Atletismo se aprende na escola, 1°ed. São Paulo: Fontoura,2009;
NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CAPARROZ, F. E.; BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática de educação física. Revista
Brasileira de Ciências do Esporte, v. 28, n.2, p. 21-37, 2007.
COSTA, Roberto F. Composição corporal: teoria e prática da avaliação. 1 ed. São Paulo: Editora
Manole Ltda, 2001.
DANTAS, E. A. M. Flexibilidade: alongamento e flexionamento. 4 ed. Rio de Janeiro: Shape Editora
Ltda, 1999.
DARIDO, S. C. A educação física na escola: questões e reflexões.
FOX, E. L. et al. Bases fisiológicas do exercício e do esporte. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2000. 560 p.
KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.
LIMA, Valquíria. Ginástica laboral: Atividade Física no Ambiente de trabalho. 3 ed. São Paulo:
Phorte.
MCARDLE, W. D. Fisiologia do exercício: energia, nutrição e desempenho. 4 ed. Rio de Janeiro:
Editora Guanabara Koogan S. A., 1998.
MUTTI, Daniel. Futsal: da iniciação ao alto nível, São Paulo: Phorte, 2 ed, 2003;
ROBERGS, R. A. e ROBERT, S. O. Princípios fundamentais do exercício para aptidão,
desempenho e saúde. São Paulo: Phorte, 1 ed. 2002.
SIMÕES, Antônio Carlos Handebol defensivo: conceitos técnicos táticos. São Paulo: Phorte 2°ed.
TEIXEIRA, L. Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática. 1° ed. São Paulo: Phorte, 2008.
ONACIR CARNEIRO (Org.) Atividade Física: Uma abordagem multidimensional. João Pessoa: Ideia,
1997.
WEINECK, J. Atividade Física e Esporte para quê? Barueri, SP: Manole, 2003.
COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA – 1º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3
HORAS
Observar sistematicamente a presença da Matemática no dia-a-dia (quantidades, números,
formas geométricas, simetrias, grandezas e medidas, tabelas e gráficos previsões, etc.);
Integrar os vários eixos temáticos da Matemática entre si e com outras áreas do conhecimento;
Comunicar-se de modo matemático, argumentando, escrevendo e representando de várias
maneiras as ideias matemáticas (com números, tabelas, gráficos, diagramas, etc.).
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução à lógica matemática. Conjuntos e conjuntos numéricos (aritmética). Geometria plana:
polígonos (áreas, perímetros e aplicações) e circunferência (área, comprimento e aplicações). Funções:
afim, quadrática, modular, exponencial e logarítmica.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
PAIVA, Manoel. Matemática Paiva 1. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto e Aplicações. Volume 1. 5ª edição, 2ª impressão. São
Paulo: Ática, 2012.
funções. 10ª ed. São Paulo: Atual, 2013.
DOLCE, Osvaldo. POMPEO, José Nicolau. Fundamentos de Matemática Elementar 9: geometria
plana. 10ª ed. São Paulo: Atual, 2013.
COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA – 2º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
Reconhecer a importância dos números, suas prioridades, suas inter-relações, seus significados e
o modo como, historicamente foi construído, bem como sua eficácia na resolução de situações-
problemas no seu cotidiano.
Perceber a contribuição da geometria na aprendizagem dos números, medidas, estimulando a
observação, a percepção de semelhanças e diferenças, a construção, a aplicação de propriedades e a
transformação de figuras.
Sequências. Trigonometria: relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo, arcos e ângulos,
ciclo trigonométrico, funções circulares. Matrizes. Determinantes. Sistema de equações lineares. Análise
Combinatória. Probabilidade. Geometria Espacial: poliedros, prismas, pirâmide, cone, cilindro e esfera.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
PAIVA, Manoel. Matemática Paiva 2. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto e Aplicações. Volume 2. 5ª edição, 2ª impressão. São
Paulo: Ática, 2012.
IEZZI, Gelson. Fundamentos de Matemática Elementar 3: trigonometria. 10ª ed. São Paulo: Atual,
2013.
IEZI, Gelson. HAZZAN, Samuel. Fundamentos de Matemática Elementar 4: sequências matrizes
determinantes sistemas. 10ª ed. São Paulo: Atual, 2013.
DOLCE, Osvaldo. POMPEO, José Nicolau. Fundamentos de Matemática Elementar 10: geometria
espacial posição e métrica. 10ª ed. São Paulo: Atual, 2013.
HAZZAN, Samuel. Fundamentos de Matemática Elementar 5: combinatória probabilidade. 10ª
ed. São Paulo: Atual, 2013.
COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA – 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3
HORAS
formação científica geral e avançar em estudos posteriores;
Desenvolver a capacidade de raciocínio, de resolver problemas, de comunicação, bem como sua
criatividade;
Estabelecer conexões e integração entre diferentes temas matemáticos e entre esses temas e
outras áreas do currículo e de conhecimento;
Expressar-se em linguagem oral, escrita e gráfica diante de situações matemáticas.
Utilizar a Estatística, em função de seu uso atual, para compreender as informações veiculadas
em seu contexto.
Números Complexos. Polinômios. Geometria Analítica. Matemática Financeira. Estatística.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
PAIVA, Manoel. Matemática Paiva 3. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto e Aplicações. Volume 3. 5ª edição, 2ª impressão. São
Paulo: Ática, 2012.
IEZZI, Gelson. Fundamentos de Matemática Elementar 6: complexos polinômios e equações. 10ª
ed. São Paulo: Atual, 2013.
IEZZI, Gelson. HAZZAN, Samuel. DEGENSZAJN, David. Fundamentos de Matemática Elementar
11: matemática comercial matemática financeira estatística descritiva. 10ª ed. São Paulo: Atual,
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
IEZZI, Gelson. Fundamentos de Matemática Elementar 7: geometria analítica. 10ª ed. São Paulo:
Atual, 2013.
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Reconhecer e usar símbolos, códigos e nomenclaturas da ciência e tecnologia;
Articular o conhecimento físico com conhecimentos de outras áreas do saber científico.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Cinemática: Grandezas e unidades. Transformações de unidades. Ramos da Física. Cinemática escalar e
vetorial. Por tópicos, consideramos: Movimento e repouso, referencial, posição e deslocamento, instante
e intervalo de tempo, velocidade escalar média e instantânea. Movimentos Uniformes. Movimento
uniformemente variado. Movimento vertical no vácuo. Lançamento Horizontal e Oblíquo. Movimento
circular.
Dinâmica: Forças e as leis de Newton. Impulso e Colisões. Energia e Trabalho. Gravitação. Estática.
Por tópicos, consideramos: Forças e as Leis de Newton. Aplicações as Leis de Newton; Impulso e
Colisões. Quantidade de movimento e Impulso; Colisões; aplicações; Energia e Trabalho. Energia
cinética e potencial; Energia mecânica; conservação da energia mecânica; Aplicações; Gravitação.
modelos de sistemas planetários; Leis de Kepler;Lei da gravitação universal; Aplicações.
Estática: Equilíbrio do corpo extenso; Equilíbrio do ponto material; equilíbrio dos fluidos; aplicações;
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BARRETO FILHO, Benigno. Silva, Claudio Xavier.Física aula por aula: mecânica. 1ºano. 3 ed. São
Paulo: FTD, 2016.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FUKUI, Ana; Molina, Madson de Melo; Venê; Nani, Ana Paula Souza. Ser protagonista. Física. Vol 1.
São Paulo. Edições SM. 2017.
MÁXIMO, Antônio; ALVARENGA, Beatriz. Física. vol 1. São Paulo: Scipione, 2008.
SAMPAIO, José Luiz; CALÇADA, Caio Sérgio. Universo da física. 2 ed. São Paulo: Atual, 2005
(Coleção ensino médio Atual).
BONJORNO, José Augusto et al. Física História & cotidiano. São Paulo: F.T.D. VOL. único.
FERRARO, Nicolau G; SOARES, Paulo A. T. Física. Ed. Atual, Volume Único.
COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA – 2º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Estabelecer relações entre o conhecimento físico e outras formas de expressão da cultura
humana;
simbólicas;
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Termologia: Temperatura. Comportamento dos Gases. Calor. Propagação do Calor. Dilatação.
Mudanças de Fases. Termodinâmica. Por tópicos, acrescentamos: Temperatura e escalas termométricas.
Calor. Transferências de Calor. Calor sensível: calor específico e capacidade térmica. Calor latente:
mudanças de fase. Comportamento dos gases e suas transformações particulares, equação geral dos
gases perfeitos e equação de Clapeyron. Termodinâmica: trabalho, energia interna e 1ª Lei. 2ª Lei.
Máquinas térmicas e frigoríficas.
Óptica: reflexão da luz; refração da luz; espelhos e lentes esféricas e o olho humano. Acústica. Por
conteúdo, apresentamos: Estudo da Óptica: Fundamentos da Óptica Geométrica. Reflexão e Refração da
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
30
Luz. Espelhos e Lentes Esféricas. Luz e Visão: Defeitos da Visão. Diferentes Efeitos na Interação Luz-
Matéria.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BARRETO FILHO, Benigno. Silva, Claudio Xavier. Física aula por aula: termologia, óptica,
ondulatória. 2ºano. 3 ed. São Paulo: FTD, 2016.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FUKUI, Ana; Molina, Madson de Melo; Venê; Nani, Ana Paula Souza. Ser protagonista. Física. Vol 2.
São Paulo. Edições SM. 2017.
MÁXIMO, Antônio; ALVARENGA, Beatriz. Física. vol2. São Paulo: Scipione, 2008.
SAMPAIO, José Luiz; CALÇADA, Caio Sérgio. Universo da física. Vol. 2. 2 ed. São Paulo: Atual,
2005 (Coleção ensino médio Atual).
BONJORNO, José Augusto et al. Física História & cotidiano. São Paulo: F.T.D. VOL. único.
FERRARO, Nicolau G; SOARES, Paulo A. T. Física. Ed. Atual, Volume Único.
COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA – 3º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
Compreender a Física presente no mundo vivencial e nos equipamentos e procedimentos
tecnológicos.
Construir e investigar situações-problema, identificar a situação física, utilizar modelos físicos,
generalizar de uma a outra situação, prever, avaliar, analisar previsões;
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Fenômenos elétricos e magnéticos – Carga elétrica e corrente elétrica. Lei de Coulomb. Campo elétrico
e potencial elétrico. Linhas de campo. Superfícies equipotenciais. Poder das pontas. Blindagem
eletrostática. Capacitores. Efeito Joule. Lei de Ohm. Resistência elétrica e resistividade. Relações entre
grandezas elétricas: tensão, corrente, potência e energia. Circuitos elétricos simples. Correntes contínua
e alternada. Medidores elétricos. Representação gráfica de circuitos. Símbolos convencionais. Potência e
consumo de energia em dispositivos elétricos. Campo magnético. Imãs permanentes. Linhas de campo
magnético. Campo magnético terrestre. Física Moderna – Tópicos de Relatividade e Mecânica Quântica.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BARRETO, F. B.; SILVA, C. X. Física aula por aula: eletromagnetismo, física moderna, 3º ano. 3.
ed. São Paulo: FTD, 2016.
FILHO, A. G.; TOSCANO, C. Física 3 Interação e Tecnologia: 2. Ed. São Paulo: Leya, 2016.
HELOU, D.; GUALTER, J. B.; NEWTON, V. B. Tópicos de Física. 1º edição, Vol. 3. São Paulo,
Editora Saraiva, 2010.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FUKE, L. F.; SHIGEKIYO, C. T.; YAMAMOTO, K. Os Alicerces da Física, Editora Saraiva, São
Paulo, 2011.
RAMALHO, F.; NICOLAU, G. F.; TOLEDO, P. A. Os Fundamentos da Física. Vol. 3. São Paulo,
Editora Moderna, São Paulo 2006.
SAMPAIO, J. L.; CALÇADA, C. Física Clássica Vol. 1, Editora Atual, São Paulo, 2006.
COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA – 1º ANO
CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2
HORAS
Compreender o ensino de Química como construções humanas, relacionando o desenvolvimento
científico ao longo da história com a transformação da sociedade;
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
CAMPUS COELHO NETO
31
Compreender o papel da Química e das tecnologias a elas associadas, nos processos de produção
e no desenvolvimento econômico e social contemporâneo;
Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas a Química em diferentes contextos
relevantes para sua vida pessoal;
Associar alterações ambientais a processos produtivos e sociais, e instrumentos ou ações
científico-tecnológicos à degradação e preservação do ambiente;
Associar os conteúdos de Química de documentários, filmes, curtas metragens com as
tecnologias do dia–a–dia.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução ao estudo da química. Matéria e suas transformações. Modelos atômicos e representações.
Tabela periódica. Ligações qu&ia