Eu sou o palha§o?

download Eu sou o palha§o?

of 43

  • date post

    16-May-2015
  • Category

    Education

  • view

    1.706
  • download

    3

Embed Size (px)

description

Uma reflexão sobre a inversão de valores.

Transcript of Eu sou o palha§o?

  • 1. A LEI DE ZECA PAGODINHO (clicar)

2. Diz uma histria que numa cidade apareceu um circo, e que entre seus artistas havia um palhao com o poder de divertir, sem medida, todas as pessoas da platia e o riso era to bom, to profundo e natural que se tornou teraputico. 3. Todos os que padeciam de tristezas agudas ou crnicas eram indicados pelo mdico do lugar para que assistissem ao tal artista que possua o dom de eliminarangstias. 4. Um dia, porm, um moradordesconhecido, tomado de profunda depresso, procurouo doutor. 5. O mdico ento, sem relutar, indicou o circo como o lugar de cura de todos os males daquela natureza, deabrandamento de todas as dores da alma, deiluminao de todos os cantos escuros do nosso jeito perdido de ser. 6. O homem nada disse, levantou-se, caminhou em direo porta, e quando j estava saindo, virou-se, olhou o mdico nos olhos, e sentenciou: 7. "no posso procurar o circo... a est o meu problema : eu sou o palhao". 8. Como professor, vejo que, s vezes, sou esse palhao, algum que trabalha paraconstruir os outros e no v resultado muito claro daquilo que faz. 9. Tenho a impresso de que ensino no vazio (esei que no estou snesse sentimento)porque, depois de formados, meus ex- alunos parecem que se acostumamrapidamente comaquele mundo de iniqidades quecombatamos juntos. 10. Parece que quandomeus meninos(as)caem no mercado de trabalho, a nica coisa que importa quantocada um vai lucrar, no importando quem vaipagar essa conta e nem se algum vai ser lesado nesse processo. 11. Aprenderam rindo mas no querem passar o riso frente e nem secomovem com ochoro alheio. 12. Digo isso, at em tom de desabafo,porque vejo quecada dia mais meus alunos segabam de desonestidades. 13. Os que passam osoutros para trs so heris e os que protestam so otrios, idiotas ou excludos, uma total inversodos valores. 14. Vejo que algunsprofessores partilham das mesmas idias, e as defendem em sala de aula e na sala de professores e sevangloriam disso. 15. Essa idia vem me assustando cada vezmais, desde querepreendi, numaconversa com alunos, o comportamento do cantor ZecaPagodinho, no episdio da guerra das cervejas e quase todosdisseram que o cantor estava certo, tontos foram os que confiaram nele. 16. "O importante professor que o cara embolsoumilhes", disse-me um;outro: "daqui a pouconingum lembra mais, no Brasil assim, e ele vai continuar sendo o Zeca, s que um pouco maisrico", todos se entreolharam e riram, s eu, bobo que sou, fiqueisem graa. 17. O pior quando a gente se d conta de que no Brasil assim mesmo, o que vale alei de Grson: "o importante levarvantagem em tudo".( Lei de Grson...dpara rir...) 18. A pergunta : Sem trabalho produtivo possvel, usando a lgica, que todo mundo ganhe ? Sem o trabalho honesto, para algum ganhar bvio que algum dever perder. 19. A lgica guardar o troco a mais recebidono caixa dosupermercado; enrolar a aula fingindo que a matria est sendo dada; 20. fingir que a apostila est aberta na matria dada, mas us-la como apoio enquanto se jogaforca, batalha naval oujogo da velha; 21. cortar a fila docinema ou daentrada do show; dizer que leu o livro,quando ficou s no resumo ou na conversacom quem leu; 22. marcar s o gabarito na prova em branco,copiado do vizinho, alegando que fez ascontas de cabea; comprar na feirauma dzia de quinze laranjas; 23. bater num carroparado e sair rpidoantes que algum perceba; brigar para baixar o preo mnimo dasrefeies nos restaurantesuniversitrios, parasobrar mais dinheiro para a cerveja da tarde; 24. arrancar as pginas ou escrever nos livros das bibliotecaspblicas; arrancar placas de trnsito e coloc-las de enfeite no quarto; 25. trocar o voto por empregos, pares desapato ou cestas bsicas; fraudar propagandapoltica mostrando realizaes que nunca foram feitas (assim como costuma fazer a dupla sertaneja Lula e Duda). 26. Essa a lgica da perpetuaoda burrice. 27. Quando um pasperde, todo mundoperde. E no adianta pensarque logo bateremosno fundo do poo, porque o poo notem fundo. 28. ParafraseandoSchopenhauer: "No h nada todesgraado na vida da gente queainda no possa ficar pior". 29. Se os desonestosbrasileirosvoassem, nsnunca veramos o sol. 30. Felizmente h os descontentes, os lutadores, os sonhadores, os quequerem manter o sol aceso, brilhando e no alto. 31. A luz , e sempre foi, a metfora dainteligncia. No entanto, de nada adianta oconhecimento semo carter. 32. Que nas escolas seja to importante ensinar Literatura, Matemticaou Histria quanto decncia, senso decoletividade,coleguismo e respeitopor si e pelos outros. 33. Acho que o mundo (e,sobretudo, o Brasil) precisa mais de gentehonesta do que dos pseudo literatos,historiadores ou matemticos. 34. Ou o Brasil encontra edefende esses valores e abomina Zecas, Grsons, Dirceus, Dudas e todos osmarketeiros que chamam desonestidades flagrantes de espertezas tcnicas, ouo Brasil passa de pas dofuturo para pas do sfuro. 35. De um Presidenteda Repblica espera-se mais do que choro econdecorao a garis honestos,espera-sehonestidade em forma de trabalhoe transparncia. 36. De professores, espera-se mais quediscurso de bonsmodos, espera-se que meream o salrio que ganham(pouco ou muito)ministrando ahonestidade. 37. A honestidade noprecisa depropaganda, nem de homenagens, precisa de exemplos.Quem plantarjoio, jamais colher trigo. 38. Quando reflexes assim so feitas, cada um de ns sesente o palhao perdido no palco das iluses. 39. A gente se sente vendendo o que no pode viver, no porque no merea,mas porque no hambiente para isso. 40. Quando seria de se esperar uma vaia coletivapelo tombo, pelo golpe dado na decncia, na coerncia, nacredibilidade, no senso de respeito, vemos apopulao em coro delirante gritando "bis" e, como todos sabemos, um bis no se despreza. 41. Ento, uma pirueta, duas piruetas, bravo! bravo ! E vamos todos rindo e afinando o coro do "se eu livrar a minhacara o resto que sedane". 42. Enquanto isso, o Brasil de irm Dulce, de Manuel Bandeira, do Betinho, deClarice Lispector, deChiquinha Gonzaga e demuitos outros herisannimos que diminuram a dor dessepas com a sua obra, levanta-se, caminha em silncio at a porta, vira-se e diz: 43. "Esse o problema... eu sou o palhao".